Capítulo 5 - BeliathCapítulo 7 - Beliath

Rose.gif


Beliath
 
Capítulo 6
 
 
Avatar-beliath-profil.jpg


Separateur.png


Lançamento do capítulo: 05/01/2020

Valor de PA gasto (média): 15,060 Coin Beliath.png

Personagens que aparecem no capítulo: Aaron, Beliath Ethan, Leandra, Raphael, Vladimir.


Separateur.png

Sinopse

Você conseguirá descobrir a identidade desta nova criatura sobrenatural que ronda pela mansão?

OBSERVAÇÃO: Por favor, pedimos que não marquem uma opção como correta sem que ela seja confirmada. Obrigado!

Guia de respostas

Aaron

"É verdade que essa ausência de sangue é surpreendente. Devia ser uma pista fácil de rastrear, no entanto, ela para de repente assim que se sai da cidade."

A. E vocês não têm nenhuma ideia de como é que ele pode ter feito isso? Vocês nunca tinham visto isso antes?

B. E então, vocês acham que ainda há alguma chance? O que vocês pretendem fazer?


Beliath 

(Que história é essa?!)

A. Parem! Dois minutos! O que está acontecendo?! Vocês se conhecem? E... por que...

B. Mas quem é você?! O que você está fazendo aqui? Como... Como é que você entrou aqui? E...

C. Beliath, o que essa garota está fazendo no seu quarto?! Como você a conhece?

--

"Essa mulher... Vou ter que pedir que você tenha confiança em mim em relação a esse assunto. Porque eu não posso revelar o nome dela, nem quem ela é. Em todo caso, não neste momento."

A. (É uma piada?!)

B. (O quê? Ele acha que vai escapar assim tão fácil?)

C. (Mas por quê?!)

--

A. Beliath... eu também não sou idiota, ainda que eu não esteja habituada ao sobrenatural.

B. (Ele não vai dizer mais nada, mesmo que eu compartilhe as minhas dúvidas. É uma batalha perdida.)

C. Chifres, asas de couro, manchas avermelhadas... Beliath, isso parece muito com as descrições e as imagens dos demônios que nós encontramos nos livros.

--

"De fato, essa não vai ser a primeira. Desde que a gente se mudou para cá, de tempos em tempos, a gente faz uma festa aqui. Isso dá vida, permite ao Ivan, ao Raphael e ao Vladimir ver pessoas e... sinto muito pelo detalhe, mas é também um bom meio para se alimentar com facilidade." 

A. Tudo bem... eu concordo, digamos que eu compreendo o interesse de organizar isso, mas por que fazer agora? A gente tem um monte de outras coisas para fazer, não é?

B. Hum... Tudo bem, isso parece ser bem simpático, mas é realmente o momento de fazer isso, enquanto esse vampiro continua em liberdade e a cidade sitiada?

C. Se eu não for um dos pratos que vai ser servido no bufê, eu concordo que, em teoria, isso pode até ser interessante. Em todo caso, prefiro o ambiente daqui do que aquele do Moondance.

--

(Pois bem...)

A. (De qualquer modo eu acho que eu não vou conseguir me livrar dessa. De fato a ideia me agrada, mas... Mas eu ainda assim tenho a impressão que organizar algo tão chamativo nos coloca em perigo. E, por ora, o Moondance me deixou um pouco traumatizada com festas desmedidas.)

B. (De qualquer maneira já é muito tarde e o Beliath sabe melhor do que eu o que está fazendo. Ele está longe de ser inconsequente, contrariamente ao que eu pensava até há pouco... Eu posso confiar nele. E considerar essa festa de forma serena.)

--

(O que estava havendo com ele? Havia algum problema?)

A. Beliath? Está tudo bem? Estou com a sensação que você está... angustiado.

B. Há alguma coisa que você gostaria de acrescentar, Beliath?

C. Beliath, tem algum problema? Você quer me falar alguma coisa? Parece que você está estressado...

--

"Eu vou ser claro então. Você poderia vir com um saco de lixo nas costas, eu acharia você perfeita de qualquer jeito. E se isso está te preocupando, eu vou achar alguma coisa para você, não se preocupe."

A. (Se eu soubesse que iria receber um elogio desses...)

B. Oh... É... Obrigada. Foi inesperado, mas...

C. (Esta foi a verdadeira surpresa da noite!)

--

"Espero que isso te agrade. Em todo caso, eu não tenho nenhuma dúvida de que você ficará linda com ele."

A. Então você está admitindo que escolheu de propósito um vestido em que eu vou ficar sexy? Você está com algumas ideias na cabeça, senhor?

B. É gentil da sua parte... mas você sabe que eu também não tenho nada de excepcional. Se por acaso você ficar decepcionado...

C. Eu não sei se eu vou ficar maravilhosa, mas em todo caso o vestido é.

--

"De fato, é um mecanismo social que nós compreendemos cedo ou tarde, mas no caso dos vampiros, ele se torna vital. É o que nos permite de enfim sair da nossa angústia... E de começar a viver."

A. Pode ser um pouco pessoal como pergunta, mas o seu gosto pela sedução, por festa... vem daí? Desse mecanismo?

B. Mas você nasceu vampiro, não é? Foi o que os outros comentaram comigo... isso foi tão difícil para eles quanto para você?

C. Eu não nasci cálice... suponho que não posso comparar a minha experiência com a de vocês...

--

"Então, não fique com raiva de mim por querer aproveitar a sua penteadeira, eu também tenho que me arrumar um pouco."

A. Bem, eu desconfio que a minha opinião não vai ajudar muito, considerando a sua experiência... Mas se você quiser uma ajuda ou que eu fique elogiando você descaradamente...

B. Vamos fazer uma preparação extra, senhor? Pode ser que o senhor esteja esperando encontrar algumas convidadas charmosas para conquistar?

C. Você realmente precisa? Eu achava que o seu charme de vampiro já era o suficiente, não é?

--

"E sim, antes que você pergunte, isso tem relação com ela. Você pode ir agora?"

A. Não, espera, o que ela está fazendo aqui? Você a convidou? Como é que ela pode ficar andando por aí sem ninguém ficar desesperado.

B. Mas o que... Beliath, eu não sei o que ela está fazendo aqui e eu suponho que você vai me explicar, mas eu realmente não estou gostando disso.

C. ... muito bem. Por ora, quanto mais longe eu estiver dessa garota, melhor eu vou respirar. Aonde você quer ir?

--

"Fora ele me destruir ainda mais quando está perto de você e queira potencialmente te seduzir, você quer dizer?"

A. Beliath, você está deixando os seus problemas com o Vladimir influenciarem todo o seu julgamento.

B. Eu acho que tem um dado que você não está considerando. O Vladimir se tornou um amigo para mim.

C. Beliath... Você não acha que você só está com ciúmes?

--

Então, ela se chama Leandra...

A. E agora que eu sei o nome dela, você pode me explicar que tipo de ligação você tem com ela? Ela... Você tem uma história com ela?

B. E afinal o que ela quer? Eu achava que você tinha pedido para ela ir embora!

C. Mas por que ela é... perigosa? O que ela poderia fazer comigo? ...Espera, ela quer o seu mal?


Eloise

(Será que pela primeira vez eu vou poder aproveitar um pouco?)

A. (Depois do número de vezes que ele aproveitou...)

B. Diga-me uma coisa, senhor. Desde quando a mansão se tornou um hangar de aviões de mercadoria? Tudo isso é para a gente.

C. (Bem, ele parece estar bem compenetrado no que está fazendo, é inútil incomodá-lo para me fazer de esperta, ele vai me ver.)

--

(E ele está sonhando se acha que eu vou ficar aqui comportada esperando ele voltar. Estou curiosa de ver a reação dele, se ele me achar também na pista...)

A. (E sobretudo ver a cara dele se eu dançar com o Vladimir.)

B. (Vou mostrar que eu não sou mais uma menininha tímida que fica esperando sentada.)

C. (E sobretudo se me visse dançando sozinha, sem precisar de ninguém para me divertir. Nem ele, me mostrar como aquelas mulherzinhas dele.)

--

(Oh...)

A. (Ivan... O que você fez de novo...?)

B. Ela está bem?! O que aconteceu?

C. (O Ivan errou de novo... Não pode ser verdade...)


Ethan

"Hum... É que..."

A. Eu estava me perguntando se o assassino seria necessariamente um homem. A gente está com essa pista desde o começo, mas o que impediria uma mulher vampira de ter cometido o assassinato?

B. Eu estava pensando no que você estava dizendo sobre os antigos vampiros. Vendo a experiência que eles têm eles deveriam ser capazes de se controlar, não é? Isso está começando a parecer um massacre.

--

"Ah, um pouco como a gente quando Eloise despencou do segundo andar por causa do entusiasmo do Ivan? E a gente teve que buscá-la depois de tomar uma "decisão em grupo"? Isso está prometendo."

A. O que isso quer dizer, Ethan? Depois desse tempo todo, a minha presença aqui é um problema? Você reclama dos melindres do Vladimir, mas você é pior do que um velho, reclama da mínima mudança.

B. Eu vou ignorar a sua imensa gentileza em relação a mim, Ethan. Mas por que você precisa ser tão vingativo em relação ao Ivan?

--

"O quê? Foi ele que ficou reclamando para se alimentar só do sangue dela! Depois de séculos de um banquete ininterrupto, eu espero ver se ele vai realmente aguentar e reduzir o consumo."

A. Mas ao que me parece, não é você que se alimenta com o meu sangue, Ethan. Então, no que isso pode incomodar você?

B. (Que vontade de dizer para ele guardar essas reflexões para ele mesmo! Mas se eu entrar nesse jogo, isso nunca vai ter fim.)


Leandra

"[...] Ah, querido, isso está ficando tão interessante que você vai precisar contar muito mais sobre isso."

A. Se é que você ainda não percebeu, eu estou aqui. Eu não sou um acessório à sua disposição, mesmo que você esteja pensando o contrário. E de qualquer maneira o Beliath não vai deixar você fazer isso.

B. Beliath... você pode tirá-la daqui, por favor? Eu acho que a gente precisa conversar.

C. (Ela está esperando que eu perca o controle e dê um espetáculo? Ela pode continuar querendo, eu não vou lhe dar esse prazer.)


Raphael

"Esgrima? Você pediu ao Aaron para ensinar a você como manejar uma arma?"

A. Era só para saber se era possível. Fiquei achando que isso poderia ser útil.

B. Eu quero aprender a me defender sozinha, ao invés de ter que me esconder atrás de vocês e o que eu vi no outro dia me impressionou. Se eu soubesse lutar assim, eu acho que todo mundo ia se sentir melhor.

--

(Essa história está ficando cada vez mais complicada...)

A. E isso é comum? Enfim... Seria... a continuação lógica de uma relação de cálice?

B. (Se tornar um vampiro... ou melhor, me transformar... o Beliath já pensou nisso?)


Vladimir

"Sinto muito, eu acho que o contrariei, mas eu prefiro falar com você sem a presença dele. E se você me permite... Ele não é nem um pouco discreto."

A. Não foi nada, eu me encontro com ele daqui a pouco. Se você quer falar comigo a sós é porque deve ser importante.

B. E depois? Eu acho que não se incomoda as pessoas em uma festa. O que você tem a me dizer é tão importante que é preciso expulsar o Beliath da conversa?

--

(Na minha opinião é uma outra coisa que ele tem na ponta da língua. O Ethan sem dúvida ia ser mais direto.)

A. É evidente, não é? Sim, eu estou ficando com o Beliath, como vocês todos perceberam. E eu espero que vocês não me comparem com as mulheres com que ele saiu antes.

B. É possível... ou talvez a gente compartilhe algo de mais leve, vai saber, e que nada mudou de verdade. Em todo caso, isso diz respeito sobretudo a gente.

--

"Em todo caso, eu estou vendo que ele influenciou você. Mas você não pode ser ingênua a esse ponto. Você sabe que há grandes chances que tudo isso acabe mal, não é?"

A. Vladimir, eu não tenho a vaidade de achar que sou excepcional ou que eu vou mudá-lo. Eu só sei que aconteceu algo entre a gente, alguma coisa forte, que nos levou a ficarmos juntos. E nós dois gostamos disso.

B. Você sabe o que eu digo sobre isso, Vladimir? Que mesmo convivendo com o Beliath desde muito tempo, há alguns aspectos dele que nenhum de vocês viu, nem desconfiou. Eu vi uma parte do Beliath que ele não mostrou para ninguém além de mim. A realidade é essa.

--

"Eu não sei como você faz para se mexer assim..."

A. No entanto, eu não sou mais experiente do que você! É uma questão de... Sentimento. Aceitar perder um pouco o controle. O que não é o seu caso... Deixa eu mostrar para você.

B. É preciso dizer que a bengala não é mais um acessório descolado desde os anos 1930. Você não quer largá-la?

Ilustração

Tumblr dcee24882ff45e3fc854b8dee0473fba 201add9f 1280.jpg

Navegação

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.