Wiki Moonlight Lovers
Advertisement


Capítulo 8 - NeilCapítulo 10 - Neil


Rose.gif


Neil
Capítulo 9
NeilAvatar.jpg


Separateur.png


Lançamento do capítulo: 21/12/2021

Valor de PA gasto (média): 7,700 Neil-PA.png

Personagens que aparecem no capítulo: Aaron, Beliath, Ethan, Ivan, Neil, Raphael, Vladimir.


Separateur.png

Sinopse[]

“Pela primeira vez desde que eu tinha me tornado vampira, eu tinha a impressão de que o futuro abria seus braços para mim.”

Guia de Respostas[]

Eloise[]

Lá fora, a noite caia pouco a pouco. Eu não via a hora da escuridão cobrir tudo com seu manto protetor. Determinada, eu me sentei ao piano, pensando nas minhas vontades.

A. (Uma melodia suave...)

B. (Uma música viva, alegre.)

C. (Um hino majestoso...)


Ethan[]

Antes de ir para a biblioteca com o Neil, vá para a cozinha.
Pelo visto, é a minha vez de limpar a casa. Começando pela cozinha, segundo ele. Francamente, eu nunca ponho os pés aqui.
A. É verdade, é um saco.
B. Talvez seja o caso, mas, de fato, ela precisa de uma faxina.
C. Agora que somos oito, poderemos nos revezar com mais frequência!

--

A. Sabe, ele não é só meu mentor.
B. E por que ele iria embora? Afinal, a mansão é a casa dele.
C. Ele também é um ótimo colega de casa, agora que os primeiros momentos de tensão passaram.

Ivan[]

Oi, Eloise! Você está com cara de morta, tá tudo bem?

A. Sim, sim. Só estou de cabeça cheia...

B. Foi a conversa bastante séria que tive com o Aaron e o Raphael, só isso.

C. Sim! Provavelmente ainda são os efeitos da caça de anteontem...


Neil[]

Eu me lembro perfeitamente. Eu queria beijá-la, mas achava que só o contato dos meus lábios na sua mão já tinha repugnado você.

A. Muito pelo contrário! Aquilo mexeu totalmente comigo.

B. É que isso não acontece com frequência hoje em dia, só isso.

C. Não! Poderíamos estar juntos durante todo esse tempo...

--

As alegrias e as tristezas do amor são uma nova aventura para mim. E quando vivemos por séculos, aprendemos a valorizar cada novidade.

A. Eu ensinarei os mistérios do amor a você, se você quiser.

B. Não pretendo poupá-lo!

C. Eu também gosto de aventuras e de arrepios.

--

Como descobriu seus sentimentos? Como você sabia o que eu sentia antes mesmo que eu admitisse isso?

A. Ficou óbvio. Eu não podia mais fingir que nada estava acontecendo.

B. Levei tempo para entender, porque não havia só isso.

C. Eu tampouco tive escolha.

--

Como nunca amei ninguém. Você me quer?

A. Eu também nunca vivi isso...

B. Eu é quem deveria perguntar para você!

C. Fui eu quem correu atrás de você! Seria absurdo dizer não.

--

(Ele está balbubiciando... É muito fofo. E esse olhar perdido que ele me deu. Ele não sabe se deve contar para eles ou não.)

A. Não, podem ficar. Mas está fora de cogitação interpretar nossa cena para vocês.

B. É que... Nosso ato final tornou-se meio íntimo...

C. Afinal, a biblioteca pertence a todos.

--

E uma lei fundamental é não matar seus semelhantes.

A. É... surpreendemente civilizado.

B. Mesmo se eles forem indignos?

C. Em qualquer circunstância?

--

Em todo caso, eu não sabia que havia todas essas regras, que as coisas eram tão... organizadas.

A. Você nunca chegou a mencionar isso, Neil.

B. Em todo caso, eu tenho a impressão de que você domina o sistema, Neil.

C. Eu imaginava que era a lei do mais forte.

--

Hmm... Digamos que esse poder é um mero derivado. Estamos falando de uma arte que está se perdendo...

A. Mas que você domina?

B. É meio que o assunto da nossa conversa ontem, não?

C. É traçoeiro, não?

--

(Se eu conseguisse convencê-lo a mostrar para o Raphael, e que eu estivesse ao lado... Como posso convencê-lo?)

A. Talvez apenas a teoria num primeiro momento?

B. Vocês poderiam começar agora!

C. Você poderia ao menos avaliar do que ele já é capaz...

--

... Não foi muito entediante, Eloise? Sinto muito, não cuidei de você de novo.

A. Foi fascinante!

B. Foi menos demorado do que da última vez...

C. Ainda não é muito tarde...

--

Logo ficará pronto, a torneira está aberta. Este começo de noite não foi muito divertido, você poderá relaxar um pouco.

A. Você me disse que tomaria banho comigo!

B. Confesso que não imaginei que conversaria sobre perseguição e controle ao acordar...

C. Não foi muito divertido, mas foi instrutivo.

--

Qual aspecto da história? Os fiascos ou os sucessos?

A. Pouco importa!

B. Alguma vez em que você fracassou, para que eu me sinta mais tranquila com o fato de que isso também acontece com você.

C. Uma história de quando você conseguiu algum resultado, para me dar vontade.

--

Se escolheu: "Uma história de quando você conseguiu algum resultado, para me dar vontade."
Eu me apresentei a ele como um conselheiro estrangeiro. Ele não bateu a porta na minha cara. Foi assim que começamos a nossa... colaboração.
A. Você deve estar mencionado nas histórias oficiais! Deve haver rastros da sua passagem!
B. Uma colaboração... ou uma influência?
C. Você disse que ele não bateu a porta na sua cara... Por que ele sabia?

--

Eu acho que você o influenciou, Eloise... Eu acho que o Ivan veio colocar mais lenha no fogo porque você ordenou que ele o fizesse.

A. Eu não... Não é possível. Eu teria percebido.

B. Eu achei que não pudesse desenvolver esse poder tão rápido.

C. De fato, eu sou incrível!

--

E você deixou ali seu primeiro desejo imediato, sentir calor. É absolutamente fantástico!

A. Que genial!

B. É preciso verificar que tenha sido o caso...

C. Devo confessar que isso me dá um pouco de medo...

--

Não quero que você seja parasitada por várias mentes, quero que você se concentre em mim no início.

A. Porque eu conheço você?

B. Porque você sabe que nada pode acontecer com você?

C. Porque você tem medo de que os outros levem a mal?

--

Eu proponho que você tente reproduzir exatamente o que você fez mais cedo.

A. Sem você dizer nada?

B. Não sei se conseguirei...

C. Não me parece muito complicado...

--

Mas antes de começarmos... Você tem alguma pergunta?

A. O Raphael disse que usava seu poder sobre os humanos. Mas o Ivan é um vampiro.

B. Será que não precisamos de uma safeword para parar tudo, caso seja preciso...?

C. Você poderia me lembrar de como fazer no começo?

--

Você percebeu? Você sabe o que fez?

A. Eu vi uma nuvem...

B. Eu vi a sua mente...

C. Eu acho que quase o controlei...

--

Sim, sim. Você não ficou por muito tempo. Fiquei surpresa, só isso... Mas, talvez, menos do que você...

A. É verdade que eu não esperava por isso!

B. Eu tenho a impressão de que isso libertou algo em mim...

C. Eu não achei que pudesse tocá-lo assim... Não você.

--

O que você acha? Encontrei esse lugar magnífico e achei que você gostaria dele...

A. É uma surpresa incrível!

B. Não sabia que havia um lugar assim tão perto da mansão!

C. É... mágico. Parece que estamos dentro de um quadro.

--

Eu trouxe algumas coisinhas para que nos sintamos confortáveis... Queria propor que passássemos a noite aqui, a sós.

A. Sem correr de um lado para o outro... Que ótima ideia!

B. Sem os outros! Perfeito!

C. Longe da mansão para não ficarmos trancados o tempo todo.

--

Quando eu olho para você agora... Não consigo me lembrar de quem você era quando a conheci... Entretanto, foi há apenas algumas noites.

A. Eu também tenho a impressão de que foi há mais tempo.

B. Tenho a sensação de ser uma nova pessoa.

C. Eu poderia dizzer o mesmo sobre você...

--

Mas é a minha interpretação... Talvez eu esteja errado?

A. Não, tenho a impressão de que encontrei meu lugar.

B. Fico pensando que isso é apenas o começo...

C. Às vezes, dá para lidar... Outras, é mais complicado.

--

Da primeira vez que conversamos sobre o assunto, você me disse que os considerava como nossos iguais. Hoje, o que você acha?

A. Não sabia do que estava dizendo...

B. Eu não estava tão errada assim...

C. Não me lembro mais de ter dito isso...

--

Da primeira vez que conversamos sobre o assunto, você achava que eu acabaria me impondo a eles. Hoje, o que você acha?

A. Não sabia o que estava dizendo...

B. Eu não estava tão errada assim...

C. Não me lembro mais de ter dito isso...

--

Se escolheu no capítulo 5: "Eu sei que quero ser livre, quero explorar meu potencial.":
Você afirmou que o que contava para você era ser independente. Ainda é o caso?
A. Eu sei que preciso estar rodeada de outros.
B. Eu acho que quero mesmo é ser livre...
C. A partir do momento que eu estiver com você...

--

Eu me pergunto: como você os considera exatamente?

A. São amigos...

B. Por enquanto, preciso suportá-los.

C. É a nossa curiosa família.

--

(Ele parece muito sério...)

A. Eu quero estar com você e só com você. Custe o que custar.

B. Eu quero que consigamos nos dar bem, viver todos juntos.


Raphael[]

Um fantasma do meu passado voltou e trouxe com ele essas considerações horríveis.

A. De fato... Não é uma conversa muito alegre.

B. Que horrível...

C. É raro? Os homens não se privam de se matarem uns aos outros.


Vladimir[]

No início do capítulo, antes de descer, vá para o corredor secundário.
Que bom! Fico feliz que você tenha encontrado seu lugar na mansão, e que o Neil esteja se acostumando com a ideia.
A. (Não foi o que eu quis dizer. Mas é melhor mentir.)
B. (Não sei se o Neil não se sente tão bem assim aqui, mas chegaremos lá...)
C. (É verdade que aqui eu me sinto em casa.)

--

Quando vejo o progresso que você fez... e principalmente a cumplicidade que você desenvolveu com o Neil, fico impressionado.
A. Cumplicidade... e amor.
B. Eu tenho um mentor muito atencioso.
C. Não imaginei que me tornaria tão próxima dele...

--

Não vamos entrar em pânico. Talvez haja uma explicação perfeitamente lógica para tudo isso...

A. O que está acontecendo dessa vez?

B. Vocês precisam gritar assim?

C. Por que vocês estão irritados?

--

Precisamos ter uma conversa séria, todos juntos. Não adianta sair acusando deus e o mundo.

A. O que você imagina fazer?

B. O Neil não fez nada!

C. E o que vocês farão?

Ilustração[]

Navegação[]

Advertisement